A importância da tecnologia na Fabricação de Vinho

A importância da tecnologia na Fabricação de Vinho

O vinho é uma bebida existente há tanto tempo, que não damos o devido valor a sua  preparação e a sua importância na economia. Só no Brasil, durante a pandemia do coronavírus, a indústria do vinho nacional teve alta de 32,4% nas vendas em 2020. Esse crescimento na preferência por vinhos do país pode ser um reflexo da alta do dólar.

Com as mudanças climáticas, vemos a necessidade de realizar alterações no plantio e cultivo das videiras, uma vez que a qualidade da uva influencia diretamente no produto final. Os principais fatores que influenciam no mesmo são os métodos para cultivo, a colheita, a manipulação, as condições climáticas, entre outros fatores mais específicos.

Segundo a revista digital europeia “Climate of the Past”, vinicultores franceses  não experienciam tal clima quente e colheitas secas desde a época da Peste Negra, no século XIV. Tais influências climáticas como granizo, chuva forte, intenso frio ou calor fazem com que a produção caia até 13% por ano na França. O país tem tido, aos finais de junho, um calor devastador, que provoca incêndios florestais e secagem de vinhedos, incluindo, principalmente, a região de Bordeaux. 

O processo de alcoolização do vinho acontece por meio da fermentação do suco de uva ou do mosto. As leveduras transformam a glicose e a frutose (que são os açúcares da fruta) em álcool etílico, gás carbônico e subprodutos, como ácido acético ou ácido láctico. 

De modo geral, é um ciclo que representa a colheita das uvas. Primeiramente,  ocorre a hibernação, que é quando a planta perde suas folhas, e é feito o plantio. No final  do inverno ou no começo da primavera, acontece o “choro”, em que a planta perde seiva  através dos cortes da poda e recupera água e minerais perdidos durante o  inverno. Em seguida, tem-se os períodos de crescimento, como a brotação, a floração, o vingamento, entre outros – nessa fase, começam a aparecer pequenos cachos, que se apresentam  para a fertilização. Logo após, vem a maturação, em que os frutos começam a mudar de cor, ganhando força, volume e açúcares. Quando as uvas estão na fase correta da colheita, a mesma pode ser feita manualmente ou por máquinas.  

A fase da colheita é uma das mais importantes, pois se as uvas são colhidas mais cedo, a bebida  tem pouco álcool, mas se for colhida tardiamente, o vinho tem muito álcool e baixa acidez. 

Depois da coleta da lavoura, tem-se os processos de esmagamento das uvas, fermentação da pasta, decantação, nova fermentação do líquido, filtragem e engarrafamento, resumidamente. 

Considerando que, a cada dia, as condições climáticas estão agravando mais o plantio de uvas, nós, da Inova Jr. UNIFEI, oferecemos serviços para ajudar nas produções e nos cultivos das uvas, além de buscarmos satisfazer o mais variável leque de inovações na área, como pesquisas com espécies geneticamente modificadas, ou até mesmo com a melhor escolha de sementes e classes. 

Quando se trata das leveduras usadas nos processos, nossos serviços  também ajudam com a escolha das mesmas, fazendo com que os vinhos sejam  produzidos mais rapidamente, ou que possuam alguma característica específica de  X ou Y levedura, que através de pesquisa, descobriremos qual. 

Deixe uma resposta