Como o Lean six Sigma funciona e como é o curso

Como o Lean six Sigma funciona e como é o curso

Você sabe qual a melhor metodologia para gerir seus projetos?

Muito se fala sobre a importância de aderir à metodologias para gerir projetos, a fim de que a empresa possa sistematizar melhor seus objetivos e estratégias e, assim, concretizá-los. No entanto, dentre tantas opções a serem adotadas, qual devo escolher? Scrum, PMBOK, Prince 2 e tantas outras… Nesse artigo, iremos apresentar uma delas, utilizada pelo nosso time de projetos: o Lean Six Sigma.

Inicialmente, deve-se ter em mente que ela é oriunda da junção da abordagem Lean Manufacturing e Six Sigma. A primeira é um método operacional, que visa reduzir e eliminar os desperdícios, associado ao fluxo de materiais e informações, como os  processos e atividades que não trazem benefícios, nem valor agregado ao cliente, na produção de uma empresa. Enquanto o Six Sigma, popularmente chamado “Perfeição do Cliente”, é um conjunto de práticas que tem o objetivo de reduzir a variabilidade nos processos de uma empresa, tendo como característica principal a busca contínua pela perfeição, impulsionando uma cultura de melhoria em todos os setores da empresa.

A partir da fusão desses conceitos, surge a metodologia Lean Six Sigma, contemplando a redução da variabilidade e a diminuição e/ou eliminação de desperdícios e tendo como principal vantagem a conjunção da implementação do planejamento de ações integradas, otimizando os fluxos de trabalho e de controle da produção, uma vez que, estudando as vertentes Six Sigma e Lean Manufacturing separadas, não há a complementação dessas perspectivas.

Além disso, ele possui certificações essenciais, obtidas a partir de cursos, para atuar na sua implementação, pois possui seus próprios princípios no momento da implementação, para a redução de erros e de desperdícios de ferramentas e tempo. Assim, visa uma assertividade na gestão que, consequentemente, diminui as tentativas.

São quatro níveis de experiências na metodologia Six Sigma, chamados “Belt”: White Belt, Yellow Belt, Green Belt e Black Belt. O White e Yellow Belt são os níveis introdutórios; eles possuem a formação básica e trabalham auxiliando em projetos Six Sigma. O Yellow Belt, além disso, realiza projetos mais simples e com rápida implementação dentro da empresa. O Green Belt é aquele profissional que conduz projetos de melhoria e de médio grau de complexidade, tendo ele um maior conhecimento da área do que o White ou Yellow Belt. O Black e Master Belt possuem um conhecimento mais aprofundado sobre ferramentas e técnicas do mundo Six Sigma. Ademais, ele está em um nível além, pois possui experiência acumulada, por anos, atuando na área.

A expectativa em relação a um profissional Black Belt é passar a se dedicar especialmente às funções relacionadas ao Six Sigma, evitando uma possível variabilidade de opções e caminhos a se seguir em um projeto e, assim, após orientar um bom número de projetos, tornar-se um Master Black Belt, pelo curso e experiência. É uma posição que, além do conhecimento técnico, demanda grande capacidade de liderança e gestão de pessoas.

Acima do Master Black Belt está o Champion, um nível que engloba todos os outros, que supervisiona e dá apoio aos projetos de melhoria dos processos. Ele ainda dá mentoria e cursos de todos os níveis do Six Sigma para os colaboradores, aumentando o conhecimento dos mesmos.

Já que sabemos a teoria, como posso aplicá-la em minha empresa? É necessário trazer essa qualificação para toda sua equipe, identificar processos críticos, por meio de um mapeamento, que demandam melhorias e começar por aí, procurando utilizar as ferramentas que mais se adequem ao seu projeto, como o DMAIC, uma ferramenta de organização das etapas do Six Sigma.

Agora é só colocar tudo em prática! Esperamos que esse conteúdo tenha sido útil e pretendemos voltar com mais.

 

Deixe uma resposta