Você sabe o impacto do óleo na sua conta de água?

Você sabe o impacto do óleo na sua conta de água?

Você conhece o ciclo do óleo? Sabe qual seu destino final? Quanto tempo ele permanece na natureza depois de você utilizá-lo?

Se pra alguma dessas perguntas você hesitou em responder sim, leia o nosso conteúdo e tire todas suas dúvidas!

O CICLO ADEQUADO DO ÓLEO:

  1. ORIGEM DA MATÉRIA-PRIMA:

Tudo começa com o plantio da soja, que para se desenvolver com eficiência, deve ser feito preferencialmente em regiões com terreno plano e regime de chuvas regulares. Depois do plantio e manejo adequado da lavoura, a soja é colhida e enviada para segunda etapa.

  1. PRODUÇÃO E TRANSFORMAÇÃO:

Depois da colheita, os grãos são transportados até grandes armazéns chamados silos. Nessa etapa, deve tomar muito cuidado para garantir as condições ideias de temperatura e umidade. Em seguida vem a extração do óleo. Os grãos são distribuídos em uma esteira para serem esmagados sob alta pressão e terem o seu óleo extraído.

  1. TRANSPORTE E DISTRIBUIÇÃO:

O óleo ainda passa por um minucioso processo de filtragem e refinamento para eliminar impurezas e partículas sólidas nele presente, para só então, ser envasado e enviado para as prateleiras dos supermercados.

  1. CONSUMO:

O consumidor o compra e consome em sua residência ou estabelecimento.

  1. PÓS CONSUMO:

Após o consumo, esse deveria ser descartado de forma adequada, pois se trata de um processo simples e muito importante. Se esse óleo for descartado corretamente ele e enviado para uma estação de reciclagem e transformados em diferentes subprodutos.

Mas caso seja descartado de forma irregular, você sabe qual o tamanho do impacto causado? Onde o óleo pode terminar?

NA ÁGUA:

Por ano cada brasileiro consome em média 15 litros de óleo. Os dados da ONG Ecóleo ainda indicam que apenas 10% desse óleo são reciclados. E para diminuir os estragos causados, iniciativas de reaproveitamento que fornecem consultoria química, bioquímica, ambiental e alimentícia como é o caso da Inova Jr Unifei, podem ajudar a transformar o líquido em subprodutos, como biodiesel, sabão, tinta, ração animal e evitar possíveis multas e dores de cabeças futuras.

Depois de fritar qualquer alimento, não jogue o óleo na pia, no ralo, no vaso ou no lixo. Pois para cada litro de óleo despejado de forma irregular você contaminará cerca de 25 mil litros de água potável.

COMO ISSO OCORRE?

O óleo de cozinha possui densidade inferior à água. Assim quando os dois estão misturados, você já deve ter notado que o óleo se posiciona sobre a água, formando uma película capaz de causar problema ambientais graves e difíceis de serem revertidos.

A camada de óleo sobre a água prejudica a entrada de luz e de gás oxigênio. Dessa forma, os peixes passam a ter uma menor oferta de oxigênio disponível, o que acarreta a morte desses animais.

Há também uma diminuição da incidência de luz no ambiente aquático, por sua vez, prejudica todos os processos fotoquímicos nos quais a luz é importante, ou seja, afeta todo o ecossistema aquático.

NO SOLO:

Quando descartados no lixo comum, por exemplo, esse vai para nos lixões, esse óleo acaba infiltrando no solo, podendo alcançar os lençóis freáticos, poluindo-o. O óleo de cozinha ainda tem a capacidade de formar uma camada impermeável no solo, impedindo que a água da chuva consiga infiltrar-se, aumentando os riscos de enchentes.

E NÃO PARA POR AÍ. Além disso tudo, você sabia que o óleo ainda é responsável pela onda de calor que nós estamos passando? Isso mesmo, quando as bactérias realizam a decomposição do óleo, um dos produtos dessa reação é o gás metano. O problema é que o gás metano, juntamente ao gás carbônico, contribui para o aquecimento global do nosso planeta.

ALÉM DOS PROBLEMAS AMBIENTAIS:

O descarte inadequado do óleo também entope a rede de esgoto, pois durante seu percurso nas tubulações, como ele é menos denso que a água. Acaba aderindo-se as paredes e retendo diversas partículas sólidas, o produto fica como uma cola, junta-se  a ele pedaços de plásticos, fio dental, fios de cabelo, que juntos formam uma massa e causam grandes transtornos, como por exemplo, pode obstruir a passagem de agua, causando alagamentos no interior das residências e também nas ruas.

É muito comum presenciarmos alagamentos nas ruas em virtude do transbordamento do esgoto. Como toda a água que utilizamos em casa vai para a rede de esgoto, com a obstrução, o esgoto acumula-se, o que causa o transbordamento.

PRODUTOS QUÍMICOS:

Outro problema sério é o fato de que, muitas vezes, para realizar o desentupimento de encanamentos, usa-se produtos químicos, aumentando, assim, a quantidade de substâncias nocivas na água, poluindo-a ainda mais. São esses produto que encarecem o tratamento de água em 45% e eleva o preço das nossas contas de água!

RISCOS A SÁUDE:

Por último, o descarte irregular de óleo ainda traz riscos a nossa saúde, pois ele fica retido em forma de gordura nos encanamentos podendo atrair pragas que podem causar diversas doenças, tais como cólera, hepatites, leptospirose, febre tifoide, esquistossomose, giardíase e amebíase. Essas doenças podem ser transmitidas para humanos e até animais, podendo colocar em risco a saúde de todos ao nosso redor.

POR QUE DESCARTAR DE FORMA ADEQUADA?

A reciclagem do óleo de cozinha representa ganhos econômicos e ecológicos. Podendo contribuir para o crescimento do nosso país.

Se todo o óleo usado fosse descartado incorretamente só no Brasil seriam cerca de 700 milhões de litros, chegando aos rios e córregos, e o seu potencial de contaminação gira em torno de 17,5 trilhões de litros de água por ano. “Embora isso não ocorra nesta proporção, pois o óleo e descartado também de forma irregular no lixo, isso reforma a importância de se gerir corretamente correto de seus rejeitos, assim, evitando que a contaminação se alastre.

E VOCÊ, O QUE ANDA FAZENDO COM O ÓLEO QUE USA NA SUA CASA?

O QUE DEVO FAZER COM O ÓLEO DE COZINHA DEPOIS DE USADO?

Nós da Inova Jr preparamos possíveis soluções para você que ainda tem dúvida de como reciclar o óleo usado:

E caso você não queira ter trabalho em manusear e criar um subproduto com o óleo descartado, você ainda pode descartar em pontos de coleta, existem inúmeras próximas de você, siga o passo-a-passo que separamos pra você e aprenda como descartar o óleo corretamente.

COMO DESCARTAR DE FORMA ADEQUADA O ÓLEO USADO:

Conheça um pouco mais sobre o óleo de cozinha que você utiliza todos os dias em casa de uma forma mais interativa; através de uma empresa que assim como nós, também preza pela qualidade de vida e preservação do meio ambiente!

https://youtu.be/baBsHzZ0hSU

FONTES:

https://www.ecycle.com.br/2293-descarte-de-oleo-de-cozinha

https://www.oleosustentavel.org.br/

https://www.manualdaquimica.com/quimica-ambiental/poluicao-provocada-pelo-oleo-cozinha.htm

Deixe uma resposta